O peso ideal do bebê

Tempo de leitura: 3 minutos

A dúvida sobre o peso e tamanho dos bebês é constante, não só no nascimento mas também ao longo dos primeiros anos. Afinal, existe peso e medida ideal?

Como cada bebê carrega no DNA as características pertencentes aos pais, é perfeitamente normal existir uma enorme variação de tamanhos, pesos, tipos de cabelos, etc.

Durante os primeiros meses, a menos que algo anormal ocorra com o bebê, é muito difícil haver problemas com o peso e o tamanho.

Nas primeiras consultas ao pediatra, o médico medirá e pesará o bebê todas as vezes, descartando ou constatando qualquer situação fora da normalidade.

A avaliação do peso e tamanho do bebê precisa ser evolutiva, ou seja, as mudanças de peso e medidas são avaliadas a cada mês, nunca medir isoladamente, como no caso dos adultos.

Afinal, as mudanças na vida de um bebê são constantes, alimentação, movimentação, assim como seu peso e altura.

Não basta o pediatra simplesmente consultar uma tabela. Ele precisa conhecer, e analisar vários fatores referentes à criança e sua família.

Fora os dados da gestação, o peso, estatura de nascimento, a alimentação do bebê, entre muitos outros fatores devem ser analisados.

Peso e altura dos pais também devem ser considerados, é importante saber como foi o crescimento de cada um deles.

Não é possível a análise de apenas uma medida de peso ou estatura isoladamente.

O ideal é que o médico tenha em mãos a curva de ganho de peso e de crescimento, que é formada através da colocação em um gráfico de várias medidas (no mínimo três) tomadas consecutivamente com intervalos determinados. Veja um exemplo:

o-peso-ideal-do-bebe-curva

O padrão da tabela é feita pela OMS (Organização Mundial de Saúde), que, de tempo em tempo, atualiza os números e curvas para acompanhar as mudanças.

Lembre-se:

Nem mesmo essa tabela, deve ser considerada uma referência determinante.

Como garantir um crescimento saudável

A primeira indicação é com certeza, tentar de todas as formas, oferecer o leite materno exclusivamente até o sexto mês de vida do bebê.

Após isso é importante complementar a alimentação com papinhas doces(frutas) e salgadas(legumes e carnes), preferencialmente sem adição de sal.

Para garantir uma introdução alimentar segura, nós recomendamos que conheça O Manual das Papinhas, onde você encontra 100 receitas de papinhas elaboradas por especialista, que além de serem super saudáveis são muito práticas.

A boa alimentação é, sem dúvida alguma a chave para uma boa saúde, no entanto é importante que o bebê tenha acompanhamento mensal do pediatra.

Uma coisa que você nunca deve fazer, é comparar seu bebê com outros da mesma idade, essa comparação quase nunca é válida, visto que cada bebê se desenvolve de uma maneira diferente e carrega as características genéticas de seus pais.

A medição e comparação com a tabela e a curva média de crescimento elaborada pela OMS também não será uma referência determinante.

O papel dos pais

O mais indicado para que o bebê cresça e se torne uma criança com hábitos saudáveis, é iniciar uma educação alimentar desde as primeiras papinhas.

O aprendizado de bebês e crianças é infinitamente maior com exemplos, por isso, os pais precisam ser exemplos de boa alimentação desde cedo.

Investir em hábitos saudáveis, é o melhor caminho, por isso não pense duas vezes antes de escolher os melhores alimentos para fazer as papinhas.

Conheça o Manual das Papinhas e aprenda como fazer papinhas deliciosas, com 100 receitas e dicas incríveis, que irão garantir uma alimentação super saudável para seu bebê.

O_Manual_das_Papinhas_3ª_edicao

Acesse o Manual das Papinhas e garanta a saúde do seu bebê.

12 Comentários

  1. Marisa

    Estou amando meu livro manual de papinhas. Incrível como nos ajuda a tirar simplesmente todas as dúvidas, e fazer a diversificação de nutrientes importantes para nossas crianças. Sou muito agradecida por seu livro existir. Parabéns…

    Responder
  2. Daniele

    Pois é, me deparei com uma pediatra que disse que minha filha de dois anos está com sobrepeso ela está com 15 kg, mas o pior foi ouvir que era porque eu a amamento e ela disse que meu leite não serve mais para minha filha, que só tem açúcar e gordura e se eu continuar vou criar a filha obesa e sem limites… E mais, ela nem perguntou se minha filha se alimenta de forma saudável… Minha filha é saudável é maior que as crianças da idade dela, mas se olhar para o pai, verá que ela é o xerox dele!!! Parabéns pelos textos, um abraço!!!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *