Os benefícios do leite materno

Tempo de leitura: 2 minutos

O leite materno já foi comprovado cientificamente como o alimento mais completo do mundo. Descubra os benefícios que ele traz para seu bebê.

A composição do leite materno é muito completa. Através da amamentação, todos os nutrientes, vitaminas e anticorpos são passados da mãe para o bebê. É desta forma que ele se mantém hidratado, alimentado e protegido.

O leite materno possui 3 fases:

1- O colostro

É o leite secretado do pós parto imediato até cerca de uma semana. O colostro é mais amarelado e espesso, muito rico em proteínas mas, com menos lactose e gorduras que o leite maduro.

Com cerca de 67 calorias para cada 100 ml de leite, contendo vitaminas A e E, carotenóides e imunoglobulinas, protegendo o bebê contra vírus e bactérias, permitindo que ele libere o mecônio (suas primeiras fezes). Possui ainda fator bífido que estimula o funcionamento digestivo do organismo do bebê.

2- Leite de transição

Este estado do leite começa a ser produzido e secretado do 7º ao 14º dia de puerpério (Período onde o corpo da mãe volta ao estado anterior da gestação). Apresenta aumento de volume e estabilização de sua composição.

Nesta fase, a quantidade de proteínas e minerais reduzem um pouco, dando lugar a mais gorduras e carboidratos.

3.Leite maduro

Sua composição varia durante os períodos de amamentação,  possuindo, além das vitaminas A, B6 e D,  cálcio, ferro, zinco e todos os importante micronutrientes.

Este leite é o ideal para uma dieta completa, favorecendo o crescimento saudável do bebê.

Vale lembrar que o leite da mãe é formado a partir dos alimentos que ela ingere, sendo assim, tão importante quanto amamentar o bebê, é manter uma dieta muito saudável, com alimentos de alto valor biológico.

Alguns bebês podem ser alérgicos à certos alimentos, esta é mais uma razão pela qual a mãe deve se alimentar muito bem, uma vez que tudo que for ingerido por ela será passado ao bebê.

O impacto da amamentação na vida do bebê

Um dos maiores benefícios é o controle da saciedade. Quando o bebê mama no seio, sabe o quanto vai mamar e para quando quiser, diferente dos bebês que mamam na mamadeira.

Nós, não comemos sempre a mesma porção de comida em todas as refeições, o bebê também não tem que tomar a mesma quantidade de leite todas as vezes.

Mamando mais do que o necessário,  muitas vezes o bebê engorda mais do que deveria. Hoje sabe-se que esse ganho de peso excessivo nos dois primeiros anos de vida  pode aumentar o risco de obesidade no futuro, em consequência, maiores riscos de desenvolver doenças ligadas ao excesso de peso.

Conheça o Manual das Papinhas e aprenda como fazer papinhas deliciosas, com 100 receitas e dicas incríveis, que irão garantir uma alimentação super saudável para seu bebê.

O_Manual_das_Papinhas_3ª_edicao

Acesse o Manual das Papinhas e garanta a saúde do seu bebê.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *