Papinhas salgadas: 5 nutrientes que não podem faltar nas receitas

Tempo de leitura: 5 minutos

Mesmo quando não somos mães de primeira viagem, é muito comum sentirmos um certo tipo de insegurança quando o assunto é a alimentação de nossos bebês. Normalmente, essa fase se inicia após o sexto mês de vida do bebê, e o preparo das primeiras papinhas salgadas quase sempre vem recheado de dúvidas.

Neste artigo, você vai conhecer quais são os cinco nutrientes que não poderão faltar no cardápio de papinhas, quais as funções de cada um, e em quais alimentos encontrá-los.

Ferro

É certo que os bebês já nascem com grandes reservas de ferro, pelo menos o suficiente para satisfazer as suas necessidades até os 4 ou 6 meses de idade. Depois disso, começa a surgir a carência desse mineral e por isso na hora de preparar as papinhas salgadas, o ferro é essencial para compôr esses pratos.

Sua função está diretamente relacionada com o desenvolvimento do cérebro humano, isso sem contar que sua ausência causa a chamada anemia ferropriva, afinal o ferro está presente nas hemoglobinas do sangue (proteínas que auxiliam na defesa imunológica do organismo)

Muitas pessoas acreditam que o ferro que provém da carne é melhor do que o ferro que provém de origem vegetal. Isso não é verdade. Afinal uma vez absorvido, o organismo não consegue distinguir qual a origem desse ferro. O que acontece nesse caso, é que a taxa de absorção do ferro que encontramos nas carnes e nos peixes, é superior a taxa de absorção dos vegetais e dos ovos.

Na hora de preparar as papinhas salgadas acrescente sempre que possível alimentos como:

Carne, frango, brócolis, beterraba, couve, feijão, ovo (após o nono mês), salsinha, agrião, ervilhas e lentilhas.

Converse com o pediatra antes de introduzir peixes na alimentação de seu bebê. Embora seja uma alimento extremamente nutritivo, oferece também grandes chances de desenvolver alergias se consumido antes de um ano de idade.

Importante:

  1. Após servir as papinhas salgadas, não ofereça sobremesas a base de leite para seu bebê, ela atrapalha a absorção do ferro no organismo. Ao invés disso, combine alimentos ricos em vitaminas C, eles ajudam na absorção do ferro.
  2. Não utilize soja nas receitas de papinhas | Veja aqui os motivos para não utilizar soja no cardápio de papinhas.

Cálcio

Esse mineral ajuda na formação da massa óssea nas crianças, o que irá garantir que no futuro, quando estiverem correndo ou praticando esportes, sejam saudáveis e bem sucedidas em seu desempenho, afinal o cálcio também ajuda no desenvolvimento da força e da contração muscular.
Saúde óssea começa desde o ventre da mãe, e isso está diretamente ligado à um boa educação alimentar.

O Leite materno atende perfeitamente as necessidades de cálcio dos pequenos. Muitas mães deixam de amamentar justamente na época da introdução alimentar, por volta dos seis meses de idade do bebê, afinal muitas nesta fase, estão voltando ao trabalho. Mas a boa notícia é que as papinhas salgadas podem estar repletas de cálcio, afinal podemos encontrá-lo em alimentos como: Feijão, brócolis, agrião, couve, espinafre cozido, ovos e laranja lima.

Zinco

A deficiência desse mineral está ligada diretamente com o crescimento e baixa imunidade, aumentando o risco de infecções e diarréias.

Após o sexto mês de vida do bebê, as necessidades do zinco não são mais atendidas somente com o leite materno. A dica é que normalmente o zinco está presente nos alimentos que possuem ferro, por isso, se na hora do preparo das papinhas, seu bebê estiver consumindo quantidades diárias significativas de ferro, estará também sendo atendido nas necessidades diárias de zinco.

Vitaminas A, D, E e K

Saiba porque seu bebê necessita dessas vitaminas nos primeiros meses de vida:
Vitamina A, promove uma boa visão e pele saudável.
Vitamina D, aumenta a absorção de cálcio e auxilia no crescimento ósseo.
Vitamina E, auxiliar no crescimento celular e no desenvolvimento do sistema nervoso da criança.
Vitamina K, auxilia na coagulação sanguínea.

Na hora de preparar as papinhas não deixe faltar alimentos ricos em vitamina A como: Cenoura, brócolis, batata doce, couve, espinafre, abóbora, ervilha e beterraba.

Alimentos ricos em vitamina D são pouco encontrados. Além da exposição diária ao sol, seu bebê precisará receber suplemento diário dessa vitamina, converse com o pediatra sobre isso. Existem também quantidades pequenas encontrada em ovos e peixes.

Alimentos ricos em vitamina E: Muitos irão recomendar os oléos vegetais em geral, no entanto, jamais acrescente tais óleos na dieta alimentar de seu bebê. Aproveite somente o azeite e o óleo de coco. Grãos como o arroz integral, também são uma ótima fonte de vitamina E.

Ricos em vitamina K são os vegetais (como espinafre, alface, repolho, e brócolis), farelo de trigo, carnes, ovos, cereais e frutas como abacate, kiwi e banana.

Vitaminas B e C

Vitaminas do complexo B, incluindo ácido fólico, auxiliam no os sistemas imunológico e nervoso, mantêm os músculos e a pele saudável, além de promover o crescimento celular e regular o metabolismo.

As vitaminas B são encontradas em cereais integrais como arroz integral, bem como em bananas, feijão, ovos, carnes, aves e peixes.

Vitamina C é encontrada nas frutas cítricas e também em tomates, morangos, melão e batatas.

Portanto, na hora de preparar a papinha salgada de seu bebê, a dica é variar bastante o cardápio, dando preferência sempre para uma alimentação natural, evitando os industrializados, principlamente as papinhas prontas.

Afinal a natureza nos serve de tudo o que precisamos para fazer papinhas saudáveis e ricas em nutrientes, para que a introdução alimentar de nossos bebês aconteça da melhor forma possível.

Conheça o Manual das Papinhas e aprenda como fazer papinhas deliciosas, com 100 receitas e dicas incríveis, que irão garantir uma alimentação super saudável para seu bebê.

O_Manual_das_Papinhas_3ª_edicao

Acesse o Manual das Papinhas e garanta a saúde do seu bebê.

6 Comentários


    1. Podem sim Andréa, desde que se tenha os cuidados necessários.

      Considerando as diferenças que existem entre o freezer e o congelador, não basta só congelar por
      congelar, é necessário saber alguns detalhes deste importante processo, afinal muitas pessoas por não
      terem esta informação, acabam utilizando o congelador para este fim.

      Vamos então esclarecer que, um congelador não tem a capacidade de conservar os nutrientes da comida,
      porque sua capacidade de resfriamento não passa de -10 graus. Um alimento para ser conservado
      integralmente, precisa de uma temperatura de no mínimo -18 graus.

      Um freezer, por exemplo, pode chegar a atingir até -25 graus. Portanto, a papinha do seu bebê deverá ser conservada da forma ideal, somente se você possuir um freezer em casa.

      Além destes cuidados, você também precisa escolher corretamente os recipientes, que devem ser livres de BPA.

      Recomendo a leitura do meu E-book, para esclarecer melhor esta e outras dúvidas, afinal são muitos detalhes.

      Bjs!

      Responder
  1. Edi

    Olá! Tenho interesse no manual. Posso encontrar nas livrarias ou só por aqui?

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *