Tudo o que você precisa saber sobre vitamina C para bebê usando apenas ingredientes naturais

Tempo de leitura: 3 minutos

A oferta de vitamina C para bebê gera dúvidas entre os pais.

Estamos falando de um nutriente importante, é claro, mas quando e de que forma ele deve chegar ao seu filho?

Se você procura por essas respostas, está no artigo certo.

Quando oferecer vitamina C para o bebê?

Para começar, vale a tradicional regra: até os seis meses, o bebê não precisa de nenhum outro alimento que não o leite materno.

Além disso, se a amamentação prosseguir, até completar um ano, ele terá nessa fonte toda a quantidade de vitamina C que precisa – em torno de 50 mg por dia.

Mas é claro que, a partir da introdução de sólidos, com a liberação do pediatra, vale apostar em fontes de vitamina C naturais.

Principais fontes de vitamina C

A relação é extensa, com várias frutas e verduras.

Isso é bastante positivo, pois certamente haverá opções que agradam ao paladar do seu bebê.

Veja algumas sugestões de frutas: acerola, morango, mamão, melão, laranja, goiaba, manga, abacate, kiwi, uva, caju, banana, abacaxi, ameixa e tomate.

Outras fontes incluem: brócolis, couve, couve-flor, repolho, espinafre, cebola, salsa, pimentão, alho, agrião, castanhas e batata doce.

Como oferecer vitamina C ao bebê?

Para os bebês menores, frutas raspadinhas ou amassadas com o garfo são uma excelente pedida – sem nada de açúcar, é claro.

Você pode fazer isso no lanche da manhã e também à tarde.

Na hora das refeições, vale apostar nas papinhas salgadas e em ingredientes como brócolis, tomate e batata-doce.

Também é importante que as frutas sejam mantidas em local protegido do sol para evitar a oxidação mais rápida do alimento.

Já se o bebê é maior e você é adepto do BLW, opte por frutas e verduras macias e que ele possa segurar com as mãos para levar à boca.

Evite a uva ou outros alimentos pequenos, pois podem provocar engasgos.

Vitamina C contribui com a saúde dos pequenos

A vitamina C é ótima parceira do desenvolvimento do bebê e das crianças de forma geral.

Também potencializa a absorção de ferro e é antioxidante, o que previne o envelhecimento precoce.

Mas é importante que seja ingerida na medida certa: nem mais, nem menos, pois seu excesso também é prejudicial.

No caso de crianças de 1 a 3 anos, são necessários 400mg por dia do nutriente.

Obviamente, ao optar por fontes naturais, você não corre riscos de ultrapassar o limite e contribui para o desenvolvimento saudável do pequeno.

Então, nada de suplementação de vitamina C para bebê, exceto em casos específicos, com recomendação médica.

E conforme o seu filho cresce, não substitua as frutas por balinhas com o nutriente, pois elas contêm açúcar.

Veja receitas com vitamina C para o bebê

Agora que já sabe como e quando oferecer vitamina C para seu filho, o que acha de conferir sugestões para levar mais saúde ao seu prato?

Ao acessar o Manual das Papinhas, você confere mais de 100 receitas práticas para garantir uma introdução alimentar segura e nutritiva.

Informações indispensáveis para o preparo de papinhas

Para garantir uma introdução alimentar segura e nutritiva, alguns outros detalhes são super importantes:

  • A escolha de uma panela que não libere metais pesados
  • A utilização de potes livres de contaminantes
  • A forma correta de armazenar as papinhas
  • O congelamento e descongelamento correto, para preservar os nutrientes
  • Os temperos corretos
  • A higienização e remoção dos agrotóxicos

Se você não quer correr riscos com seu bebê, aconselhamos que conheça o Manual das Papinhas, onde, além de ter acesso a 100 receitas práticas, você vai aprender todos os detalhes para garantir uma introdução alimentar super segura e nutritiva.

O_Manual_das_Papinhas_3ª_edicao

Acesse o Manual das Papinhas e garanta a saúde do seu bebê.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.