Como evitar que o bebê engasgue?

Se você é mãe de primeira viagem já deve ter se preocupado muito com possíveis engasgos que o seu bebê possa vir a sofrer, não é mesmo?!

Mas, como evitar que meu bebê engasgue? Como proceder se meu filho sofrer algum engasgamento?

Bem, hoje vamos responder essas e mais perguntas através de informações e dicas úteis que preparamos especialmente para você, uma mamãe sempre preocupada com a saúde do seu filho. Vamos lá!

Amamentação

A amamentação é um momento riquíssimo de sentimentos fervorosos, amor e cumplicidade na vida da mãe do bebê.

Não importa se é na mamadeira ou no peito, os cuidados e precauções devem ser os mesmos antes e depois de cada mamada que o bebê fizer durante o dia, pois qualquer descuido pode ser o suficiente para fazer com que seu filho passe por alguma situação indesejável.

Leve em conta sempre que for a consulta com pediatra ou atendente da saúde que acompanha o seu bebê perguntar sobre o assunto, quais as dicas que o profissional pode lhe passar para que essa hora só renda sorrisos e um sono gostoso de barriguinha cheia e jeitinho contente.

Agora, vamos adiantar para você algumas das possíveis dicas que você receberia no atendimento do seu bebê.

São informações riquíssimas e que são separadas em cuidados que devem ser tomados antes e depois de cada mamada, preste bem atenção e não deixe de praticá-los, já que fazendo essas dicas você vai dar ao seu filho uma amamentação prazerosa e livre do perigo de algum engasgamento eventual.

Antes de amamentar

Os dados são reais e só aumentam a necessidade de se preocupar com o momento da mamada, afinal existem Estados brasileiros que têm em média cerca de 1 bebê engasgado por mês que passou pelo sufoco enquanto mamava.

Por isso mamãe, não deixe de lado a importância desses cuidados e sempre pratique as dicas que vamos listar para você.

Acomode o bebê de forma correta

Nunca coloque o seu bebê para mamar em uma posição totalmente horizontal! Sempre o mantenha em uma posição levemente inclinada para que ele consiga mamar confortavelmente e sem nenhum problema.

Preste mais atenção a isso se o seu bebê mama no peito, pois o fluxo do leite é mais intenso dependendo da força de sucção do bebê, ajude ele a controlar isso e o mantenha na posição correta constantemente.

Crianças que sofrem de refluxo

Se o seu bebê tem registro de refluxo periódico você vai ter de se empenhar mais quando o assunto é observar e se atentar aos mínimos detalhes do comportamento dele na hora da amamentação, principalmente se for feita através de mamadeira.

Se o seu bebê começar a tossir, é recomendado que você o ponha em pé e deixe que ele se acalme bem ante de pôr no peito ou na mamadeira novamente.

Mais atenção para as crianças com problemas anatômicos na face e neurológicos

Agora, se você é mamãe de algum bebê que tenha um problema anatômico facial ou sofra de algum problema neurológico, sua atenção e cuidado deve ser redobrado.

Para que você saiba como amamentar seu bebê vai ter de conversar com o profissional da saúde que o acompanha desde o nascimento, ele saberá lhe conduzir melhor com informações mais precisas, ok?!

Acompanhe o bebê durante toda a amamentação

Nada de deixar o bebê mamando sozinho! – Mas, ele já sabe segurar a mamadeira… Isso até pode parecer garantia de que ele consegue mamar sozinho, seu bebê pode até saber segurar, mas é um pequeno indefeso e não saberá como e comportar se o fluxo aumentar ou acontecer algum outro problema.

Por isso, amamentação deve ser 100% supervisionada pelos pais sempre! Cuide de quem te ama!

Bebê resfriado ou gripado

Se o seu bebê está resfriado ou gripado você vai ter de tomar a seguinte precaução antes da mamada: Faça limpeza nasal nele com soro fisiológico, spray ou gotas, sempre que for mamar até que o resfriado ou gripe passe. Isso alivia o seu pequeno e ainda garante uma refeição calma, prazerosa e sem engasgos.

Acesse nosso artigo de 7 dicas para evitar a gripe nos bebês!

Depois da amamentação

Mesmo depois da amamentação os cuidados com algum possível engasgo devem ser mantidos, não ache que só porque você deitou seu bebê corretamente e realizou alguma outra ação para que ele tomasse toda a mamada sem problemas que tudo está resolvido, ok?!

Engano seu se pensa assim, cuide do seu pequeno até depois que ele tomar toda a mamada sem complicações, afinal, depois também pode ocorrer algum engasgo que traga, até mesmo, fins bem trágicos.

Todo cuidado é pouco quando falamos dos pequenos, por isso nunca deixe de lado as recomendações do especialista da saúde que acompanha vocês.

Vamos dar também algumas dicas sobre como agir para prevenir engasgos no seu bebê depois que ele já tiver mamado.

Hora de arrotar

A hora de arrotar é extremamente necessária, nada de querer deixar pra depois. – Mas, ele aparenta estar dormindo. Não importa tanto mamãe, ele vai conseguir arrotar mesmo assim.

Segure-o em pé por pelo menos 15 a 30 minutos depois da mamada para que arrote, não é preciso dar tapinhas leves, apenas aguarde. Esse momento é muito importante e vai prevenir engasgos que possam vir a acontecer.

Se você segurou o seu bebê em pé, no seu colo, por cerca de 30 minutos e ele ainda não conseguiu arrotar, você vai ter de tomar alguns cuidados antes de colocá-la de novo para deitar. Faça o seguinte: deite-a de barriga para cima, e caso seu bebê tenha refluxo você deve o pôr de lado e colocar o berço com inclinação de cerca de 30 graus para baixo.

Algo está errado

Se você notar que seu bebê está tendo dificuldade para respirar ou estiver ficando roxo, corra para um hospital imediatamente. Se seu bebê ficar afobado enquanto mama e quiser mamar rápido, tire-o do peito ou da mamadeira, o acalme e continue a mama depois.

Como evitar que o bebê engasgue com papinhas

Para quem tem bebês grandes, crianças maiores que costumamos sempre chamar de nossos bebês, a atenção será a mesma na hora da mamada, mas vale lembrar que o seu grande bebê não mais só mama, ele já ingere as papinhas.

Nessa hora é que você vai ter de assegurar que tudo ocorrerá bem, pois seu filho pode chegar a sofrer algum engasgo com os pedacinhos de alimentos que ele for saborear.

Quando se introduz as papinhas, é bem comum essa preocupação. O recomendado é que você respeite o tempo do seu bebê e prepare as papinhas bem amassadas com o garfo, com o passar do tempo e o bebê estiver acostumado com mastigar, você pode amassar menos os alimentos!

Nada de querer acompanhar o fluxo da prima ou do bebê da amiga, todas as crianças tem suas particularidades e querer apressar o momento da introdução de papinhas com pedaços pode fazer seu bebê se engasgar e sofrer um bocado sem necessidade.

Aqui está uma lista bem sucinta de cuidados que devem ser tomados antes das refeições  para que o engasgo seja evitado.

Realize refeições tranquilas

Evite fazer com que seu bebê perca o foco da papinha, fazê-lo rir no momento da refeição ou deixar algum dispositivo com vídeo ou música pode atrapalhar muito.

A risada pode se converter em choro e a falta de atenção no mastigar dos alimentos é um dos principais fatores que provoca engasgos.

Cuidado com alimentos mais perigosos

Todo alimento é diferente, as vezes, mesmo que bem cozidos, um ou outro ainda fica mais durinho, preste bastante atenção ao amassá-los com o garfo e verifique se a papinha não contém nenhum pedaço grande.

Alimentos como o brócolis, a cenoura, algumas folhas, carnes (dependendo da idade do bebê) precisam de atenção redobrada. Espalhe a papinha pelo prato todo, desta forma fica mais fácil ver algum ressalto que indica um pedaço que ainda precisa ser amassado!

Cuidado com a mastigação

Ensine seu bebê a mastigar corretamente e triturar os alimentos melhor, assim ele só irá ingeri-los bem triturados e com menores chances de se engasgar.

E se o bebê engasgar?

Se por algum motivo o seu bebê chegar a engasgar você vai ter de saber quais os métodos socorristas, os chamados primeiros socorros, em casos de engasgamento para poder aplicar no seu pequeno enquanto já o encaminha par um hospital ou centro de Pronto Atendimento de saúde o mais rápido possível, vamos aos métodos:

Menores de 1 ano

  • Segure o bebê inclinado para frente, de palmadas leves nas costas dele usando a mão aberta. Tudo isso com a cabeça do bebê levemente inclinada para frente.
  • Vire o bebê de barriga para cima, segure firmemente entre suas mãos e braços, faça duas compressões torácicas (comprima o centro do peito com 2 dedos, indicador e médio, logo abaixo da linha entre os mamilos).
  • Verifique se o bebê expeliu o objeto, se não repita a operação.
  • Quando ele desengasgar a primeira coisa que fará é chorar. Se não conseguir desengasgá-lo o leve para o hospital imediatamente.

Maiores de 1 ano

  • Fique atrás da criança, abrace-a em torno do abdômen, se preciso fique de joelhos.
  • Segure o punho da sua outra mão e faça compressões vigorosas no abdômen quatro vezes (entre o fim do osso esterno e o umbigo, com direção para cima).
  • Leve seu filho ao hospital imediatamente caso ele tenha perdido a consciência, nem que por um curto período de tempo, durante o processo de desengasgue. Caso não consiga desengasgá-lo o leve também.

Conclusões!

Todo bebê infelizmente está sujeito a engasgar, lembre de que um bebê ainda não tem capacidade para manobrar o alimento na boca,.

Por isso, na hora da papinha preste bastante atenção nos detalhes pequenos, se necessário, volte alguns parágrafos acima, estar preparada e saber o que fazer é seu dever e vai garantir que você só tome alguns sustos no máximo, nada pior <3

Esperamos que este conteúdo lhe ajude a melhorar ainda mais o cuidado com seu bebê e aproveitamos para convidá-la a conhecer o Manual das Papinhas, que ensina como fazer papinhas deliciosas, com 100 receitas e dicas incríveis, promovendo uma alimentação super saudável para seu bebê.

O_Manual_das_Papinhas_3ª_edicao

Acesse o Manual das Papinhas e garanta a saúde do seu bebê.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.