Especialistas apontam que esta técnica acalma o bebê pelo menos 2 vezes mais rápido

Um dos ditos populares mais repetidos por muitas pessoas, principalmente aquelas que ainda não tiveram filhos é o que diz que “quando nasce um bebê, nasce uma mãe”.

Seguindo essa lógica de pensamento, é como se a chegada do recém-nascido transformasse cada mulher imediatamente em uma criatura iluminada, que tivesse as respostas para todos os problemas de seu pequeno filho imediatamente.

Um desses problemas, e que costuma causar muito desgaste não só na mãe como também nos outros membros da família que convivem com o recém-nascido são as noites em claro que os pais costumam se habituar a passar após o nascimento da criança.

Algumas vezes, os bebês dão trabalho para dormir por algum probleminha de saúde, como infecções no ouvido, resfriados ou até mesmo cólicas, que os acordam e provocam aquele choro insistente e que desperta a casa toda junto.

Já em outras situações, por outro lado, não existe nada de errado com a saúde do pequeno. Ao contrário, ela está ótima. O problema aqui é que ele simplesmente não consegue dormir a noite toda.

Esse problema, de o pequeno acordar diversas vezes durante a noite costuma ganhar força depois dos primeiros três, e pode se arrastar até que a criança complete dois ou três anos.

Quem nunca ouviu um comentário com tom de piadinha dizendo que, depois que a criança nasce, a mãe só consegue dormir uma noite inteira depois que o filho cresce?

Ou pior, que, depois que se torna mãe, uma mulher nunca mais terá uma noite inteira de sono?

Praticamente todas as mães já tiveram de ouvir algo do tipo, e muitas vezes ficaram sem resposta para dar, porque as noites de sono interrompido podem ser uma constante quando se tem um recém-nascido em casa.

O que muitas mulheres desconhecem, principalmente as marinheiras de primeira viagem é que, sim, existem técnicas que ajudam a ensinar ao bebê como dormir uma noite inteira muito cedo.

Uma dessas técnicas, e que pode ser colocada em prática logo em seus primeiros meses de vida é a do ruído branco.

Ficou curiosa, mas nunca ouviu falar? Tudo bem, preparamos um texto explicando direitinho do que se trata essa técnica e como você pode aplicá-la para ensinar seu bebê a dormir a noite toda.

A técnica do ruído branco

Uma noite sem dormir tem efeitos devastadores em uma pessoa, principalmente na mulher que acabou de dar a luz. Além do cansaço mental e das olheiras que surgem quando as horas de sono são insuficientes para que o cérebro descanse, a privação de sono causa outros efeitos no corpo.

A perda de peso pós-parto se torna mais difícil, fazendo com que a mulher demore mais tempo para voltar ao corpo que possuía antes da gravidez. Algumas mães, inclusive, não conseguem eliminar esse sobrepeso da gestação.

Além disso, o estresse causado pelo sono constantemente interrompido pode prejudicar a produção de leite, impactando assim na alimentação do pequeno e em seu desenvolvimento.

Como sabemos, o bebê que não mama, não ganha peso e, dessa forma, não cresce. Por isso é tão importante ensinar o recém-nascido desde cedo que ele pode dormir sozinho a noite toda.

Conforme comentamos um pouco acima, existem muitas técnicas que prometem ensinar o bebê a não acordar a casa toda, aos prantos, durante a madrugada. Uma delas, e que tem apresentado resultados muito bons, é a do ruído branco.

Como funciona

Ao contrário do que possamos imaginar (ou melhor, não nos lembramos), o útero é um lugar muito barulhento. Todos os sons do mundo exterior acabam sendo captados e reproduzidos para o bebê, que os escuta com a intensidade de um aspirador ligado.

Durante a gestação, por exemplo, ele ouve o som de animais, como cães latindo, ouve a voz da mãe, do pai, de parentes ou pessoas que interajam com a mãe, escuta sons vindos da TV, música. Enfim, tudo o que mãe ouvir, o bebê também escutará.

Quando a criança nasce, uma das primeiras coisas que os pais costumam fazer é pedir a todos que estejam no mesmo ambiente que o bebê que façam silêncio.

Os televisores da casa costumam ficar ligados em volumes muito baixos, o aparelho de som deixa de ficar ligado e até mesmo as conversas são em frequências mais discretas.

Mas, a grande mudança, fica para o quarto onde o bebê irá dormir. Os sons a que o recém-nascido estava acostumado dão lugar ao mais completo e profundo silêncio. Algumas crianças conseguem se habituar bem a esse contraste. Já outras ficam completamente inseguras e assustadas com esse ambiente tão tranquilo, e chamam pelo auxílio da mãe constantemente.

Para driblar esse choque, e garantir que o bebê não chore a noite toda, especialistas defendem o uso do ruído branco.

Nessa técnica, são reproduzidos sons como o barulho da chuva caindo no telhado ou canções de ninar, por exemplo, para que o bebê sinta a segurança que tinha quando estava no útero. Então, sempre que acordar durante a noite, ele poderá voltar a dormir sozinho, sem precisar chamar pela mãe.

Alternativas

As mães que tiverem certo receio de colocar essa técnica em prática podem acostumar o bebê a ouvir canções de ninar cantadas por elas mesmas. O som da voz da mãe já tem o poder de acalmar o pequeno.

Não gosta de cantar? Tudo bem. Algumas luminárias, com figuras e que reproduzem músicas leves durante um determinado período de tempo também podem funcionar como uma boa alternativa para os sons que propomos acima.

Ou, ainda, você pode baixar um aplicativo de celular com canções que podem ser reproduzidas até que o pequeno pegue no sono sem choros.

Às vezes até mesmo um simples “shhh” durante a noite já ajuda a acalmar o bebê e garantir que ele possa dormir sozinho a noite toda. Claro que é importante que a mãe cheque sempre se está tudo bem com a criança.

A técnica do ruído branco serve para que mãe e filho adaptem sua rotina de sono, mas não é algo que justifique deixar o bebê sem qualquer tipo de assistências nesses períodos.

Afinal, a técnica do ruído branco funciona?

Depois que apresentamos essa técnica e você entendeu como aplicá-la, aposto que está se perguntando: afinal, usar o ruído branco realmente me ajudará a dormir uma noite inteira? Esse barulho é capaz de acalmar o bebê?

A resposta é sim. Como dissemos, quando escuta sons moderados, de preferência na mesma frequência e altura que ouvia quando estava no ventre da mãe, o recém-nascido sente de volta a mesma segurança e conforto que tinha ali.

Ele se sente protegido, dentro de um ambiente acolhedor e livre de qualquer ameaça, realidade totalmente oposta da vivenciada depois do nascimento. Além de encontrar rostos que não conhece, e que estão sempre o tocando e retirando de seu berço, o bebê percebe que sua mãe está constantemente distante.

Então, o que faz para conseguir a atenção dela? Ele chora. E vai chorar tantas vezes quantas se sentir inseguro ou desprotegido.

Por isso, quando você aplica a técnica do ruído branco no quarto onde o recém-nascido está dormindo, é como se o levasse de volta ao útero. Ele sente a mesma segurança que tinha ali, a mesma proteção.

Os sons simulam essa realidade a ele, e quando a mãe conversa ou faz pequenos sons que o acalmem, essa sensação de segurança aumenta ainda mais, ajudando-o a dormir sozinho e trazendo a certeza de que está tão protegido fora do útero quanto estava lá dentro.

A chegada do bebê é um período delicado, que exige grandes adaptações, da mãe e de toda a família. Aqui, não é apenas o corpo da mulher que irá mudar, e sim toda a sua vida. Todos os esforços, hábitos e a rotina se voltarão para o cuidado e o bem-estar do pequeno.

Por isso é tão importante que a mãe esteja descansada e pronta para lhe dar toda a atenção e cuidado que ele precisa, sobretudo depois dos três primeiros meses de vida, que é quando os hábitos de sono serão formados.

Se o recém-nascido não se habituar a dormir uma noite toda, o costume de acordar aos prantos, chamando pela mãe irá realmente durar até os dois, três anos de idade.

Tem em casa um bebê que sempre chora durante a noite? Não sabe mais o que fazer? Que tal usar o ruído branco? Teste e nos conte como foi sua experiência. Ficaremos felizes em saber que ajudamos vocês a conquistar uma noite tranquila de sono.

Alimentação do bebê

Um outro ponto que pode influenciar bastante a qualidade do sono dos bebês é a alimentação.

Se o seu bebê está na fase de introdução alimentar, é importante tomar cuidado com certos tipos de alimentos que podem deixar o bebê mais agitado, principalmente alimentos processados com alto índice glicêmico e cafeína.

Como esta é uma fase muito cheia de dúvidas e inseguranças, nós recomendamos que você conheça o Manual das Papinhas, onde, além de ter acesso a 100 receitas práticas e nutritivas, você vai aprender todos os detalhes para garantir uma introdução alimentar super segura e nutritiva.

O_Manual_das_Papinhas_3ª_edicao

Acesse o Manual das Papinhas e garanta a saúde do seu bebê.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.