Papinha de bebê: 7 dicas essenciais para evitar erros na introdução alimentar

Se você está chegando na fase da introdução alimentar, é provável que esteja super insegura, morrendo de medo de cometer erros.

Neste artigo, listamos 7 pontos fundamentais que você deve observar para não cometer erros que prejudiquem a saúde do bebê.

1 – Iniciar com as frutas

Uma alimentação saudável onde as frutas estão presentes, é de extrema importância para que o organismo seja capaz de defender-se de doenças e viroses.

Com os bebês não poderia ser diferente!

Por isso, procure oferecer a maior variedade possível, todas elas são muito ricas em nutrientes, além de serem, ricas em fibras e possuírem bastante água em suas composições.

Fique atenta

Algumas frutas possuem um grande potencial alergênico e risco de engasgo.

Por isso, no Manual das Papinhas, nós tivemos o cuidado de listar todas as frutas que são ideais e as que devem ser evitadas.

2 – Combinar os alimentos corretamente

Antes de pensarmos na escolha certa de cada alimento, é muito importante saber que na hora de montar um cardápio para os pequenos, existem três grupos que não podem faltar no preparo de cada papinha:

  • Os Energéticos, que são responsáveis pelo fornecimento de até 60% da energia necessária para o crescimento e para as atividades diárias da criança.
  • Os Reguladores, ricos em vitaminas e minerais, que regulam os processos bioquímicos do organismo, aumentam a resistência imunológica e ainda fornecem fibras.
  • E os Construtores, ricos principalmente em proteínas, são responsáveis pela multiplicação das células. Indispensável para o crescimento.

3 – Não oferecer sucos

Estudos mostram uma relação entre o consumo de sucos (qualquer tipo, inclusive o natural), e o grande aumento do índice de obesidade infantil somado ao risco de diabetes do tipo 2.

A explicação é muito simples.

Quando ingerimos qualquer alimento, há uma elevação do nível de açúcar no sangue (glicose – glicemia).

O ideal é ingerirmos alimento de médio para baixo índice glicêmico.

O suco da fruta, por exemplo, é considerado um alimento de elevado índice glicêmico, e de fácil digestão.

Quando consumimos este tipo de alimento, a taxa de glicose do nosso sangue aumenta rapidamente, provocando assim uma liberação maior de insulina que, por sua vez, é um dos fatores que favorecem o aparecimento do diabetes do tipo 2.

Isso acontece, porque no processo de preparo de qualquer suco, nós desprezamos as fibras.

4 – Evitar alimentos com risco de engasgo

Evite alimentos moles e grudentos, como doces de leite, balas moles e brigadeiros, que podem ficar presos na garganta e são difíceis de retirar.

O risco de engasgo aumenta caso a criança corra, pule ou brinque enquanto estiver comendo.

Dependendo da fase em que o bebê está, é recomendável desprezar as carnes e algumas folhas que foram cozidas com os outros ingredientes da papinha, aproveitando somente os nutrientes que foram liberados durante o cozimento.

Todos estes detalhes e muitos outros, você encontra no Manual das Papinhas, o livro sobre papinhas mais lido do brasil, recomendado e utilizado por médicas e nutricionistas.

5 – Não cozinhar com azeite

Mesmo sendo um alimento saudável, não se deve utilizar azeite no momento de preparar papinhas.

Porque?

O azeite não pode ser aquecido em ponto de fritura.

Quando refogamos alho e cebola, a temperatura do óleo utilizado é bastante elevada. Fritamos a cebola e o alho.

Quando o azeite é elevado nesta temperatura, ele se torna um óleo tóxico ao organismo.

6 – Utilizar temperos certos

Você pode fazer uso da cebola e do alho para o preparo das papinhas.

Pode ser adicionada a metade de uma cebola grande por preparo.

Quanto ao alho, bom temperar com moderação por conter um sabor característico forte.

Temperos como curry e pimenta estão completamente fora do cardápio das papinhas.

7 – Utilizar uma panela livre de contaminantes

O ideal é utilizar uma panela que seja feita de aço cirúrgico reutilizável, pois este tipo de aço não solta nenhum contaminante ou qualquer outra substância nos alimentos na hora do preparo, nem mesmo se permanecer em contato com o alimento durante algumas horas.

O que as Médicas e Nutricionistas recomendam?

Manual das Papinhas é o livro sobre papinhas mais lido do brasil, e é frequentemente recomendado e utilizado por médicas e nutricionistas.

O Manual das Papinhas é uma leitura rápida e prática, traz informações relevantes capazes de mudar a saúde dos nossos pimpolhos. E mesmo quem não sabe cozinhar, pode embarcar nessa! Super recomendo!

Dra. Marina Nunes Machado

No Manual você encontra 100 receitas de papinhas super saudáveis e fáceis de preparar e muitas dicas incríveis, que vão te ajudar a evitar os principais erros que a maioria comete nesta fase.O_Manual_das_Papinhas_3ª_edicao

Conheça o Manual das Papinhas e garanta uma perfeita introdução alimentar para seu bebê.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.